Projeto Alexandra Solnado
ÁREA PESSOAL
Sair
BLOG

Testemunhos
Regressão a Vidas Passadas



Boa Tarde,

Sou a Dorinda Soares e queria agradecer à terapeuta Ana Rebelo a quem considero como um Anjo que apareceu na minha vida, por me estar a ajudar a compreender o meu dia-a-dia. Por isso agradeço toda a ajuda que me deu na Terapia de Regressão a vidas Passadas!
Obrigado Alexandra por este maravilhoso projeto.
Obrigado Jesus!




Quando na minha vida tudo ruía sem que pudesse fazer algo para o evitar veio parar às minhas mãos o livro "Alma Iluminada" da Alexandra Solnado, desde então tudo mudou. Fiz todos os Níveis dos Cursos da A.S., tirei o Curso de Astrologia Kármica, compreendi o Porquê e Para Quê de tudo mas o que lavou a grande dor que habitava o meu coração foi uma Regressão a Vidas Passadas efectuada pela Nicole. Um abraço para ela, é a forma mais rápida de eliminar toda a dor que nos assola. Obrigada por este Presente. Beijinhos e Abraços para todas e até breve.
Fátima Teixeira




Olá a todos!

Conheci o Projeto Alexandra Solnado em 2007 e desde então já tive a oportunidade de fazer Limpezas Espirituais, TEI e participei também em 2 níveis do curso Como se Conectar com o Céu sem deixar de andar por aqui, e todas estas experiências me foram úteis e esclarecedoras de como efectivamente devemos andar por aqui.

Em 2008, grávida de 2 meses, fiz pela 1ª vez, fiz o II Nível do curso, e continuo a percorrer o meu caminho espiritual em casa, no dia-a-dia, todos os dias. Hoje a minha filha linda tem 4 anos e tenho então vivido experiências tão diferentes e tão interessantes que não resisto partilhar com vocês que me orientaram numa fase tão importante da minha vida. Se não o tivessem feito, o que hoje aqui venho partilhar convosco jamais faria sentido e jamais teria importância para mim e para a minha família que pretende muito em breve aumentar.

Assim, o que pretendo partilhar hoje aqui é o facto de andar a assistir de há cerca de 2 meses para cá ao aparecimento de memórias kármicas da minha pequena. Ou seja, ela tem vindo a relatar episódios que não fazem qualquer sentido nesta vida mas sim de uma passada em que por diversos "sinais" desconfiamos que terá sido num orfanato ou algo do género. Passo a explicar:

Tudo começou na Limpeza Espiritual que fiz, já grávida (de 1 mesito +/-) em que a terapeuta me disse que a menina viria para por à prova a nossa capacidade de amar pois era um ser que precisava de muito amor. A gravidez correu muito bem, sem sobressaltos, assim como o parto que foi a melhor experiência da minha vida. No entanto, os 2 primeiros dias de vida foram bastante atribulados, a menina estava constantemente nauseada e sufocava por não conseguir arrotar, foi-lhe diagnosticada uma intolerância alimentar com causa, atribuída pelos médicos, ao facto de ter engolido sangue durante o parto. Foi para a incubadora durante um dia apenas alimentada a soro. No dia seguinte a minha mãe, que participou juntamente comigo nos cursos e limpezas, liga-me e diz-me para ir junto da minha filha, dar-lhe de mamar, abraçá-la com toda a segurança e dizer-lhe o quanto a amava pois aquela intolerância significava falta de segurança da parte da menina e medo se seria ou não amada pelos pais (isto após consulta do livro "O teu corpo diz Ama-te"). Assim fiz, e posso dizer-vos que, espantosamente (para os médicos claro) a menina recuperou imediatamente tendo já nessa noite dormido comigo. No dia seguinte tivemos alta.

No entanto, o mais fascinante tem acontecido agora pois existem momentos, que não duvidamos serem memórias kármicas, que ela partilha connosco de forma tão convicta que não há como duvidar. Ou seja ultimamente temos tido o prazer de ouvir coisas ditas por ela absolutamente fantásticas, tais como: "Sabes mãe, eu há muito, muito tempo tinha brinquedos de madeira e era eu que tinha de os fazer! Se queria brincar, tinha de fazer os meus brinquedos!", e eu ainda sem me ter apercebido bem perguntei quando é que isso tinha sido, se ela ainda era bebé nessa altura e ela disse: "Não, eu já era crescida, mas isso já foi há muito, muito tempo, tu já não te lembras!". Fiquei boquiaberta, ela mudou de assunto e a conversa continuou como se nada fosse.

Entretanto noutra altura e na presença da minha mãe: "Sabes Nônô (que é a avó) eu há muito tempo comia o pequeno -almoço numa taça e a taça estava no chão!", a minha mãe incrédula fez a mesma pergunta que eu (quando?) e ela respondeu: "Já te disse, há muitos anos mas vocês já não se lembram disso!", absolutamente fantástico. Por fim, a última vez surgiu com a seguinte afirmação (também com a minha mãe): "Sabes uma coisa Nônô, eu tive medo de nascer da barriga mãe, tive tive!", a minha mãe perguntou porquê, se era porque tinha medo que doesse e ela respondeu: "Não, eu não tinha medo que doesse, tinha medo que o pai e a mãe não gostassem de mim." Perante isto a minha mãe confirmou logo à menina que todos a amávamos muito e para que ela não duvidasse disso e ela respondeu: "Agora eu sei!".

E pronto, estas têm sido as experiências fantásticas que temos vivido com esta magnifica criaturinha de 4 anos que tanto tem para nos ensinar. Tenho gosto em partilhá-las convosco pois sem a vossa orientação provavelmente estas pequenas expressões não teriam qualquer significado para mim e teriam terminado com um indiferente "Está bem!". Mas felizmente quis o destino que assim não fosse e eu sinto-me uma privilegiada por isso!

O meu percurso espiritual tem-se mantido à distância de vós mas sempre com o coração aí! Tenho a certeza que ainda terei a oportunidade de aí voltar!
Um beijinho cheio LUZ destas fiéis seguidoras do vosso projeto!

Ana Cristina Gomes Oliveira
Maria Leonor Alegrete Gomes (a mãe)
Beatriz Gomes Ribeiro (a mais pequenita)




Eu já vos conheço há 9 anos, quase desde o início deste projeto, e esta tem sido a viagem mais maravilhosa da minha vida. Tenho feito terapia, sobretudo a de vidas passadas e isso tem-me ajudado muito a descobrir quem sou e o que vim cá fazer, e isso mudou-me completamente. Ajudou-me sobretudo a gostar mais de mim própria, a aceitar-me e a perceber o meu relacionamento com os outros, sobretudo as relações mais difíceis, o que é fundamental para seguir com a nossa vida, leves e seguros.

Tenho 52 anos e nunca me senti tão em paz e de bem com a vida e sobretudo livre. Estamos a entrar definitivamente na Era de Aquário, a Era da liberdade, e eu sentir-me tão livre, faz-me sentir que estou a fluir com essa energia. Isso não tem preço, sobretudo numa altura em que vejo a maior parte das pessoas à minha volta infelizes, agarradas a vidas sem sentido, como estivessem anestesiadas para a vida, presas ao medo de viver.

Obrigada a Jesus, à Alexandra, e a todos os terapeutas.
Elisa




Hoje foi uma sessão tremenda na Terapia da Regressão. Vi imagens do que fui e do que fiz noutras vidas, memórias tão enterradas no mais profundo e no mais íntimo de mim mesma que nunca tinha visto, nem imaginado que faziam parte do meu ser. Acedi ao que nunca tinha acedido antes.

Impressionou-me a dimensão e a intensidade dos sentimentos que libertei. É como se, sozinha, nunca conseguisse lá chegar, foi preciso o empurrão da força e energia curativa da terapeuta para que tudo aquilo fosse finalmente desenterrado e libertado.

Mas tudo isso são imagens do que fui. Tudo isso foi limpo. E quando cheguei à minha essência, vi-a a planar, de asas bem abertas, no céu sem limites. E à medida que a luz entrava as asas foram crescendo e ali fiquei a planar, entre o céu e o mar, limpa, leve e livre. Feliz.

Como se pode agradecer por tudo isto?... Como se pode agradecer a quem nos liberta assim?...Só posso agradecer da única maneira que sei, retribuindo com o amor que ultrapassa as fronteiras da palavra. O amor incondicional.

Maria P.




Nesta última terapia de regressão viajei até à Roma Antiga… e muita coisa me aconteceu por lá!

Mas com a ajuda da terapeuta libertei-me da densidade energética dessa vida passada e percebi que o meu medo da intolerância dos outros e a minha estranha relação com os militares não passam de memórias, ou seja, sempre que os sentir agora, saberei lidar de maneira diferente. Pois já os ultrapassei e sobretudo já me libertei dessa energia e dessa memória.

O meu agradecimento à terapeuta Helena, por me ter levado lá e me ter ajudado a libertar estes medos.

Teresa A. Nunes




Agora que viu como as terapias mudaram a vida destas pessoas, clique aqui para saber mais.



Voltar ao topo


Copyright © 2016 Projeto Alexandra Solnado. Todos os direitos reservados.