Projeto Alexandra Solnado
ÁREA PESSOAL
Sair
BLOG
Excertos
A Lógica do Céu e a Lógica da Terra



12 de Abril 2003 – 01h00
Os Homens têm vindo, através dos tempos, a renegar-se, a promover a desunião, a separação. Cada terra era uma terra separada e diferente das outras. Cada sonho é diferente, mas não separado dos outros. O que te quero dizer é que podemos ser diferentes, mas não necessariamente separados. Promovam o encontro. A mistura de raças, de culturas, de animações.
Promovam a ideia de mistura, sem deixarem de ser únicos e individuais.
Eu não sou único porque me separo dos outros. Nesse caso, eu não sou único, sou apenas sozinho. Eu sou único verdadeiramente quando consigo ser único no meio da multidão, aceitando e sendo aceite por esta. Misturar é isso. Ir para o grupo sem prescindir de mim próprio. Ir para o grupo levando todo o esplendor da minha diferença.
E quando os Homens compreenderem que a mistura está na raça de cada um a integrar-se com outras, sem deixarem os seus genes, quando perceberem que "nunca poderei prescindir do que sou, mas não deverei isolar-me", no dia em que o Homem promover a mistura de vários seres individuais, aí está pronto e pode partir para um raio mais qualificado da criação.
Viver em grupo é o formato, não é o conteúdo. O conteúdo é viver sozinho: sou primeiro, e depois estou com os outros, sem deixar de ser.

Jesus



14 de Abril 2003 – 00h50
Os Homens, pelo mundo fora, vão formatando uma forma de agir. Uns dias melhor, outros pior, mas, enfim, vão vivendo as suas vidinhas o melhor que podem. Os homens não sabem cicatrizar as suas dores. Vivem com elas, desabafam-nas, colhem-nas, usam-nas e voltam a colhê-las. O Homem usa as suas dores como um mártir. Todo o homem nesse estágio, é um mártir de si próprio. Esse Homem não usa as suas dores para aprender, evoluir com elas e, a partir do momento em que a lição está aprendida, cicatrizá-las. Não, esse não é o formato utilizado. Mas devia ser.
Um Homem deveria viver de bem com as suas cicatrizes. As dores curadas, a lição aprendida. Todo o homem que pensa que uma dor é apenas um castigo do céu, ainda não entendeu o propósito: o céu não castiga com o único intuito de castigar. A dor vem como um aviso, uma advertência, vem como resultado de algo que foi projectado antes. Ao compreender a dor, percebo o que projectei. Ao perceber o que projectei, percebo que devo mudar para deixar de atrair dor. Ao mudar, aprendo, evoluo, deixo de atrair a dor. Cicatrizo a ferida e dou o assunto por encerrado. Este é o círculo, este é o circuito.
Tudo o que foi feito ao contrário não está de acordo com as leis da criação. Todo o Homem tem direito a ser feliz e a ter as suas feridas cicatrizadas. O Homem que não evolui, que não muda a partir da própria dor, o Homem que apenas sofre, padece de um sofrimento inútil, estéril, que não o leva a sítio algum. É por isso que se vitimiza, deixa a ferida aberta, nunca a cicatriza e continua a atrair mais dor.
Todo o sofrimento tem de ser trabalhado com vista à evolução individual.

Jesus



2 de Maio 2003 – 23h30
Agora, como em todos os tempos, o Homem vive num clima de medo e de terror. Tudo é frio, cáustico e feio se não for vivido em clima de festa. Mas o clima de festa só pode ser encontrado através de uma espiritualidade profunda, com profundo conhecimento dos recursos espirituais. Como isso é muito difícil, visto as próprias pessoas terem tanta dificuldade em acreditar nelas próprias, o que sobra é uma vivência material básica e soturna. A matéria é então vista, não como um complemento do conhecimento divino, mas como um fim em si.
É esse olhar sobre a matéria que provoca que o ser humano se afaste do equilíbrio e, por conseguinte, da abundância.
Explicando melhor: o Homem tem de viver segundo os parâmetros da sua própria natureza, seguir os ensinamentos da sua própria energia.

- Mas a nossa energia pode ensinar?

Claro. Se sou fiel à minha energia, passo a escutar o meu coração e a dar a devida importância ao que ele me diz. Ao fazê-lo, vou sendo ensinado a seguir com ele um caminho, um caminho a princípio muito estranho e desconfortável, mas em seguida deslumbrante: o caminho da abundância.

- Mas porque é que o caminho do coração é o caminho da abundância?

Porque é o caminho do que "é para ti". Sempre que seguirem o caminho que confere com as vossas energias, o universo harmoniza-se convosco (ou vocês harmonizam-se com o universo) e tudo volta a ser como antes de nascerem: abundante, cheio de surpresas, brincadeiras, armadilhas. Enfim, a vida passa a escorrer como a água e tudo fica outra vez no seu lugar.
Quando seguem as vossas energias, a abundância é infinita.

Jesus



Voltar ao topo>

Copyright © 2016 Projeto Alexandra Solnado. Todos os direitos reservados.